quinta-feira, 13 de março de 2014

Profissão: comedor de lesmas

Nos países pobres as pessoas precisam fazer coisas absurdas para se sustentar. Em Uganda, por exemplo, há o ofício informal de comedor de bichos (vivos). Pessoas que são pagas para provar especiarias exóticas como lagartas, cobras, lesmas, sapos, ratos, insetos, etc. Namenya, um jovem que morreu recentemente por ter ingerido um camaleão, cobrava cerca de R$1,7 para degustar uma cabeça de cobra ou lagarta, R$1,15 pelo sapo, R$0,57 pelo rato e R$0,23 pela borboleta.
É cada profissão....

sexta-feira, 7 de março de 2014

Adolescente passa a tocar 13 instrumentos após golpes na cabeça

Um adolescente americano descobriu ter talento para tocar 13 instrumentos musicais ao se recuperar de pancadas na cabeça.
Lachlan Connors, da cidade de Denver, no Estado do Colorado (centro-oeste dos EUA), era considerado sem aptidão musical, mas tudo mudou quando ele sofreu uma série de golpes praticando um esporte coletivo chamado lacrosse, popular nos EUA e Canadá.
O adolescente disse à BBC Radio 5 que após os golpes ele passou "apenas a meio que pegar" instrumentos e tocá-los - incluindo a guitarra, bandolim, cavaquinho e gaita de fole.
"Eu passei a pegar instrumentos que havia ganhado de presente ou que estavam na casa de alguém durante alguma festa, e, depois de cinco ou dez minutos brincando com eles, conseguia tocar", disse.
Mistério
O doutor Spyridon Papadopoulos, que tratou Connors, disse que a capacidade estava em seu cérebro o tempo todo, mas só foi ativada depois da "reconexão" provocada por concussões.
Depois dos golpes, o jovem desenvolveu epilepsia, que se manifestou durante um curto período.
De acordo com o doutor Papadopoulos, a medicina ainda sabe muito pouco sobre as funções cerebrais.
Ele afirma que há teorias de que, se um acidente danifica partes do cérebro, outras partes precisam ser utilizadas e, com elas, talentos que estavam adormecidos entram em atividade.

quarta-feira, 5 de março de 2014

Por que não se pode comer carne na Quarta-Feira de Cinzas?

A Igreja recomenda que, na Quarta-Feira de Cinzas  e  também  na Sexta-Feira Santa, os fiéis jejuem e se abstenham de carne.
O sentido desta prescrição antiguíssima é levar os fiéis a se unir ao sacrifício de Cristo. Fazemos um sacrifício para nos sentirmos mais unidos a Jesus, que na cruz realizou o sacrifício de sua vida por amor à humanidade e solidariedade aos pecadores.
Por que a carne? Porque é um alimento do qual, normalmente, todos gostam. Não seria sacrifício abster-se de uma coisa da qual não gosta.
O jejum e a abstinência da carne, além de nos conduzir á união com Jesus em sua experiência de sofrimento, tem ainda dois outros valores intrinsecamente relacionados:
1º  Revelam a superioridade da pessoa humana sobre as coisas; só podemos renunciar aos alimentos porque somos livres e senhores de nossos impulsos; não somos escravos das coisas.
2º Deixando de comer uma coisa de que gostamos, e ainda sentindo um pouco de fome, lembramo-nos de quem fica sem comer por não ter o necessário para sua subsistência, e nos sentimos impelidos a ajudá-los, repartindo com eles o que Deus nos deu.
A Igreja recomenda, ainda, que em toda sexta-feira do ano o Católico praticante faça uma penitência, que pode ser substituída por uma obra de caridade (por exemplo, visitar um doente ou ajudar uma pessoa pobre) ou de piedade (por exemplo, ir à Missa, rezar o terço em família, via-sacra, círculo bíblico etc).
É necessário que os cristãos se convertam, vivam intensamente a Quaresma a fim de converter esta sociedade que a passos largos, foge do Ressuscitado e cada dia mais se distancia do Reino de Deus.

Por que espirramos?

espirro é uma forma de defesa. Ele serve para eliminar do corpo bactériasvírus e sujeiras que irritam o interior do nariz ou os pulmões, empurrando com toda a força um jato de ar – pelo nariz e também pela boca. Ao fazer isso, tudo o que está no caminho é expulso (inclusive meleca). Um espirro pode chegar a 150 quilômetros por hora. Que ventania!